Japão disponibiliza mais de um milhão de dólares para Angola
Um milhão quinhentos e nove mil e 625 dólares foi disponibilizado, nesta terça-feira, em Luanda, pelo governo japonês para apoiar programas de desminagem no país.

O montante servirá ainda para apoiar um projecto de construção de uma escola na província de Luanda.

A assinatura dos contratos foi rubricada entre o embaixador japonês em Angola, Hirorori Sawada, com responsáveis de Organizações Não Governamentais (ONG) ligadas ao trabalho de desminagem nas províncias do Cuanza Sul, Cuanza Norte e Moxico.

Para o trabalho de desminagem, ONG MAG, que actua na província do Moxico, recebeu 647.059 dólares e a ONG APACOMINAS, que opera no Moxico, 442.650 dólares.

A ONG APN, que intervém na província do Cuanza Norte, beneficiou de 282.540 dólares, enquanto o Centro de Acolhimento Arnaldo Jansem recebeu 137.376 dólares, para construção de uma escola.

Na ocasião, o embaixador Hirorori Sawada disse que Angola enfrenta o desafio de alcançar a meta de estar livre de minas até 2025 e o Japão sempre apoiou este propósito, através de financiamentos, apetrechamento, formação e transferência de tecnologia.

Segundo o diplomata, com os acordos assinados hoje, a cooperação com Angola neste domínio fica avaliada em mais de 14 milhões de dólares, investidos em 27 projectos de desminagem.

A desminagem, ressaltou, constitui um factor importante para se relançar a actividade económica, principalmente a agricultura, no país.

Realçou que, com o projecto de construção de uma nova escola, o Japão já financiou a edificação de 70 estabelecimentos de ensino em Angola, desde 1990.

Por seu turno, o chefe de Intercâmbio e Cooperação da Comissão Nacional Intersectorial de Desminagem e Assistência Humanitária (CNIDAH), Adriano Gonçalves, que testemunhou o acto, enalteceu o apoio do Japão, no sentido de se acabar com as minas terrestres em Angola.

REAÇÕES

COMENTÁRIOS