Já chegou o último lote - Estão criadas as condições logísticas para a votação no dia 24 de Agosto


Com a chegada de 68 toneladas que fazem parte do último lote de material, as condições logísticas estão criadas para que os 14,399 milhões de eleitores esperados nas urnas participem, daqui a 13 dias, nas eleições gerais.

O material foi entregue na quarta-feira, 10, à Comissão Nacional Eleitoral (CNE), pela empresa espanhola INDRA, e deverá ser distribuído dentro de 48 horas em todo o território nacional.

"A logística sensível é o núcleo essencial de material eleitoral das mesas das assembleias de voto, nomeadamente as urnas, actas, boletins de voto, carimbos, tinta indelével e material complementar que será utilizado para a votação", explicou o porta-voz da CNE, Lucas Quilundo.

Para as eleições de 24 de Agosto, estão disponíveis 13.238 assembleias de voto, que serão constituídas por 26.488 mesas.

No exterior do país serão constituídas 26 assembleias de voto, que correspondem a 45 mesas e serão instaladas em 25 cidades de 12 países.

Estão mobilizados para trabalhar nas mesas das assembleias de voto 105.952 membros.

Estão autorizados a concorrer às eleições gerais de 24 de Agosto os partidos MPLA, UNITA, PRS, FNLA, APN, PHA e P-NJANGO e a coligação CASA-CE.

Do total de 14,399 milhões de eleitores esperados nas urnas, 22.560 são da diáspora, distribuídos por 25 cidades de 12 países de África, Europa e América. A votação no exterior terá lugar em países como a África do Sul (Pretória, Cidade do Cabo e Joanesburgo), a Namíbia (Windhoek, Oshakati e Rundu) e a República Democrática do Congo (Kinshasa, Lubumbashi e Matadi). Ainda no continente africano, poderão votar os angolanos residentes no Congo (Brazzaville, Dolisie e Ponta Negra) e na Zâmbia (Lusaka, Mongu, Solwezi).

REAÇÕES

1
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

Comentários