Homem atropela mortalmente criança e oculta o cadáver durante seis dias em casa


Aconteceu no Amboim, província do Kwanza Sul.

Segundo o Serviço de Investigação Criminal (SIC) Kwanza-Sul, o homem, ao aperceber-se que a menor tinha perdido a vida após o embate com a sua motorizada quando tentava atravessar a estrada, levou o corpo para a sua residência e escondeu-o durante seis dias para não ser descoberto.

"Ele (o detido), passados seis dias, ficou com a consciência pesada devido ao crime que tinha cometido e acabou por se apresentar nas autoridades e revelar a atrocidade que cometeu", disse, em declarações ao Novo Jornal, o porta-voz do SIC-Kwanza Norte, inspector-chefe de investigação criminal Domingos Chitóngua.

O responsável sublinhou que o suspeito, sem antecedentes criminais, durante os interrogatórios "alegou que tinha medo de ser preso e entendeu esconder o corpo da menor para tentar ilibar-se do crime de que está agora a ser acusado".

Domingos Chitóngua salientou que o homicida foi presente, nesta quinta-feira, 26, ao magistrado do Ministério Público (MP) junto do SIC-Kwanza-Sul, que, entretanto, lhe decretou a medida de coação mais gravosa, prisão preventiva.

De acordo com o responsável pela comunicação do SIC-Kwanza-Sul, na tarde desta quinta-feira, a investigação criminal, no âmbito do combate à criminalidade violenta, nos municípios do Sumbe, Amboim e Quilenda, procedeu à apresentação pública de um grupo de 16 indivíduos com idades compreendidas entre os 17 e os 38 anos, "acusados das práticas dos crimes de homicídio qualificado em razão de meios, abuso sexual de menor de 14 anos, agressão sexual, fabrico e posse de arma proibida e furto".

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

Comentários