Helena Chicuba é a nova PCA da ENSA Seguros e Mota Lemos fica como PCE
A nomeação dos novos órgãos sociais da seguradora foi aprovada na assembleia geral da passada 6ºfeira. O conselho de administração integra sete membros, dos quais cinco fazem parte da comissão executiva.

A seguradora ENSA Seguros tem uma nova presidente do Conselho de Administração (PCA), Helena Francisco Chicuba, e um novo presidente da Comissão Executiva (PCE) Mário João Mota Lemos. A nomeação foi aprovada na assembleia geral da seguradora que nomeou também como administrador não-executivo, Francisco Manuel dos Santos, e administradores executivos, Matilde do Rosário Guebe, Ildo Mateus do Nascimento, Henda Mondlande da Silva e Amália Quintão Barbosa. Para os demais órgãos sociais, e para o quinquénio 2022/2026, foi eleita para presidente do Conselho Fiscal Maria Carlota Van-dunem e Silva , e para vogal Altair Correia Marta. Ngouabi Mariano Salvador foi indicado para presidente da mesa da assembleia geral.

Helena Francisco Chicuba, de 59 anos, é quadro da seguradora e exerceu os cargos de directora do resseguro e co-seguro, directora comercial da companhia. Foi reformada em 2020, mas depois foi chamada para exercer o cargo de assessora do conselho de administração cessante. A actual PCA acaba de substituir Carlos Duarte que deixou a seguradora para assumir o cargo de PCE do Banco Económico. A seguradora que é detida pelo Estado, acaba com esta nomeação por alterar o modelo de governo societário, no sentido de conformá-lo ao das sociedades abertas estabelecidas pelas normas regulamentares do mercado de capitais, uma vez que se perspectiva a sua admissão à Bolsa no quadro da privatização.

Para Rodrigo Muenho, consultor de seguros, nesta altura os principais desafios desta nova administração é preparar a empresa para a privatização em bolsa, já está programada há vários anos, mas também o reforço da sua estratégia do co-seguro, recorde-se que a ENSA é líder das operações de co-seguro para a gestão de riscos especiais, e a preocupação da manutenção da quota do mercado, pois o mercado está cada vez mais desafiante.

"A nova lei permite a abertura de sucursais, o que vai criar muitos desafios, e sendo a ENSA a maior seguradora do mercado, deve pensar também em estratégias de como se manter para não baixar a sua quota actual", defende. Recorde-se que antes desta nomeação, Mário Mota Lemos, quadro histórico da ENSA, assumiu interinamente a liderança da companhia, de acordo com um comunicado distribuído no momento da saída de Carlos Duarte.

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

Comentários