Hélder Chihuto condena acção dos manifestantes


Na sequência da manifestação realizada no pretérito dia 10, o jurista angolano Hélder Chihuto, por intermédio duma nota partilhada na sua conta do Facebook, considerou imprudente a acção de alguns jovens durante a manifestação.

O jurista apoia incondicionalmente o exercício efectivo do direito de manifestação, mas relembra que é preciso evitar excessos.

"Apoio incondicionalmente o exercício efectivo do direito de manifestação, pois, mais do que um direito, é inequivocamente um dever patriótico, mas é preciso evitar excessos, sob pena de se transformar no exercício abusivo de direito", referiu Hélder Chihuto.

Hélder Chihuto mostra-se indignado com a presença de jovens no cimo da estátua, e parece não entender como os mesmo chegaram até aí.

" A minha preocupação prende-se ao facto de que, os nossos compatriotas que se encontram no cimo da estátua, põem em risco as suas vidas, por outra, pela arquitectura infraestrutural do monumento, como eles chegaram aí?", questionou o jurista. 

Recorde-se que este é o terceiro protesto em menos de dois meses, em Luanda.

 As duas tentativas de manifestação anteriores foram duramente reprimidas pela polícia e acabaram com uma centena de manifestantes detidos, em 24 de outubro, libertados uma semana mais tarde, e um estudante morto em 11 de novembro, data da celebração da independência em Angola. 

REAÇÕES

1
   
0
   
0
   
0
   
2
   
0
   
0
   
1
   

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK