Google despede funcionário que atacou as mulheres


O engenheiro sénior da multinacional americana Google, escreveu um memorando a dizer que as mulheres têm menos capacidades para cargos de chefia, criticando ainda as políticas de igualdade entre sexos, na empresa.

Uma situação que gerou clima de instabilidade na empresa, entre ambos sexos, obrigando assim a Google despedi-lo. O funcionário entende que o seu despedimento é injusto, alegando chocar a sua liberdade de expressão. 

O engenheiro vai ainda mais longe questionando a igualdade entre homens e mulheres na indústria tecnológica, atribuindo a razões biológicas a diferença de género existente no sector.

“As opções e as capacidades de homens e mulheres divergem, em grande parte devido a causas biológicas, e estas diferenças podem explicar por quê não existe uma representação igual de mulheres (em posições) de liderança", afirmou.

A herança cultural machista e a entrada tardia das mulheres no mercado de trabalho, que passaram a buscar condições igualitárias a partir das décadas de 1960 e 1970, estão entre os factores que ainda contribuem para estereótipos de género.

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK