Golpe na Guiné Conacri obriga presidente fugir descalço


Não queria abandonar o poder.

Presidente da Guiné-Conakry, Alpha Condé, foi este domingo, 05, alvo de uma tentativa deh golmpe de Estado, liderado pelo tenente-coronel Mamady Doumboua, do grupo das forças especiais (GPS), noticia o “Jeune Afrique”.

O processo da tentativa iniciou às 8 horas locais, com tiros de armas automáticas em Kaloum, zona comercial, administrativa e sede do palácio presidencial”, informa a "Guinée News".

Antigo legionário das Forças Armadas Francesas, o tenente-general Mamady Doumboua foi convidado pelas autoridades militares guineenses para dirigir a brigada GPS, criada em 2018.

Nos últimos meses, o seu desejo de autonomiza-la em relação ao ministério da Defesa suscitou a desconfiança do governo.

Em Maio último, circularam em Conakry, rumores infundados sobre a sua possível prisão.

Recorde-se que já em 2011, o Presidente Condé sofreu uma tentativa idêntica, com a sua residência a ser tomada de assalto, mas a acção deste domingo foi mais séria, segundo fontes no local.

No poder desde 2010, Alpha Condé, 83 anos e um membro da internacional socialista, foi reeleito em 2020, por um terceiro mandato, depois de uma controvérsia revisão constitucional.

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
1
   
1
   
0
   
0
   

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK