Funcionários da Angola Telecom e Correios em greve sob ameaças das empresas
 Paralisação que iniciou esta terça-feira tem duração de uma semana, com possibilidade de prorrogação na semana seguinte, caso as administrações das duas empresas públicas não voltem à mesa das negociações.
 

O secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios, Telecomunicações e Afins de Luanda, Lourenço Afonso, denuncia que a entidade empregadora ameaça instaurar processos disciplinares e judiciais, inclusive despedir os funcionários grevistas sob alegação de a greve ser ilegal. 

Descrevendo a postura das administrações das empresas como uma “forma de intimidação”, de modo a obrigá-los a suspender a greve, “sem qualquer cumprimento das promessas feitas a 24 de Dezembro do ano passado”, Lourenço Afonso avisa que não “vão ceder às ameaças”, notando que os trabalhadores estão determinados.

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
1
   
0
   
0
   
0
   
0
   

Comentários