Filho de empresário raptado a porta do palácio presidencial


Foi raptado na boca do palácio presidencial de Moçambique.

O filho de um empresário do ramo do comércio foi raptado na manhã de terça-feira, próximo da sua casa, junto à Presidência da República moçambicana, disse esta quinta-feira à Lusa fonte policial.

Os raptores terão ameaçado a vítima com uma arma AK-47, "obrigando-o a entrar numa das duas viaturas em que seguiam", disse Hilário Lole, porta-voz do Serviço Nacional de Investigação Criminal (Sernic) na cidade de Maputo.

O Sernic avançou que decorrem investigações para o esclarecimento do caso, havendo já "alguns resultados" que "não podem ser partilhados" para evitar que haja "fuga de informação".

Segundo a procuradora-geral da República de Moçambique, os crimes de rapto têm vindo a aumentar e os grupos de criminosos têm ramificações transfronteiriças, mantendo células em países como África do Sul.

De acordo com Beatriz Buchili, foram registados 14 processos-crime por rapto em 2021, contra 18 em 2020.

A procuradora-geral disse ainda que as "vítimas de rapto" no país são "constantemente chantageadas" pelos raptores mesmo depois de libertadas, para lhes continuarem a pagar quantias em dinheiro, agravando o sentimento de insegurança.

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

Comentários