Figuras que se notabilizaram no país serão enterradas no Panteão Nacional


O Executivo iniciou, na semana passada, a discussão sobre a construção, em Luanda, de um Panteão Nacional para enterro de figuras que se tenham notabilizado na defesa dos interesses do país.

A ideia, segundo as fontes, foi pela primeira vez colocada sobre a mesa na última sexta-feira, 08, durante a reunião dos membros do Governo, convocada por João Lourenço, após Luanda ter tomado conhecimento da morte, em Barcelona, do ex-Presidente José Eduardo dos Santos.

"Foi a ministra de Estado, Carolina Sequeira, quem apresentou esta ideia ao Executivo. A proposta foi bem acolhida, sobretudo, pelo Presidente João Lourenço, e tudo aponta para a construção, nos próximos momentos, deste panteão, para enterro de heróis nacionais ou figuras que se destacarem na história do nosso País, à semelhança do que ocorre noutros países, como Portugal, que tem um lugar próprio para sepultura das suas principais figuras", reportam as fontes.

Detalham que houve um "grande acolhimento" para que o projecto seja executado na Praia do Bispo, litoral da capital do País, próximo do mausóleo que homenageia o primeiro Presidente de Angola, Agostinho Neto.

As fontes explicam que o local pré-identificado já está a beneficiar de obras de terraplanagem para, provisoriamente, acolher a cerimónia oficial do enterro do ex-Presidente da República José Eduardo dos Santos, isto em caso de o Governo vencer a agora briga judicial pela tutela do funeral do homem que governou o País durante 38 anos.

Numa ronda efectuada possível observar a vedação de que foi alvo o local e ouvir no interior o barulho de máquinas a trabalharem a terra. O espaço compreende o local em que, há 30 anos, o prelado católico João Paulo II realizou a missa papal.

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
2
   
0
   
0
   

Comentários