Federação Astronáutica Internacional nomeia jovem angolano a integrar grupo de cientistas aeroespaciais
Chama-se Eldrige de Melo, angolano que, ao lado de outros pesos-pesados da autronautica mundial vão desenvolver trabalhos para aconselhar a força de trabalho de gerações vindouras.

O angolano Eldige de Melo, mestre em gestão de projectos aerospaciais, foi a indicado, pela Federação Astronáutica Internacional (FAI), a integrar um grupo de cientistas da comunidade aeroespacial do mundo, onde poderá, juntamente com outros peritos, desenvolver ideais que ajudarão as próximas gerações de cientistas do ramo.

A informação foia avançada por um portal de tecnologias, onde o nomeado manifestou a sua gratidão e satisfação pelo feito. Com a nomeação, o gestor de projectos espaciais deve fazer parte de um grupo de trabalho, composto por especialistas vindos de vários pontos do globo, que, entre outros, estarão encarregues de partilhar as suas experiências e recomendar boas práticas à futura geração do sector espacial.

Segundo o portal de I.T, o grupo de trabalho foi criado pelo Comité Internacional de Gestão de Projectos da FAI para reunir contribuições dos jovens profissionais da comunidade espacial internacional, nomeadamente sobre como preencher as lacunas de gestão no local de trabalho, como desenvolver e capacitar melhor a força de trabalho da próxima geração.

O grupo de trabalho terá a responsabilidade de recomendar as melhores práticas a serem seguidas em termos de gestão da indústria espacial.  Eldrige de Melo avança ainda que se  mostrou satisfeito pela nomeação, pois, segundo o gestor, representa o reconhecimento do seu trabalho.

“É uma nomeação muito importante, porque mostra que o meu trabalho é reconhecido na indústria e vou poder participar das conversas e decisões para recomendar as melhores práticas e o futuro da gestão de projectos nessa indústria”, disse.

Eldrige de Melo, que também ocupa o cargo de director regional da empresa espacial Satellogic, revelou que pensa em contribuir para o sector espacial angolano ensinando sobre as melhores práticas, metodologias e processos para projectos espaciais.

“Eu acho que vou poder continuar mais para os sectores académico e privado com a transferência de conhecimento em termos de melhores práticas, metodologias e processos para projectos espaciais, contextualizando a nossa realidade”, disse, citado pelo site de conteúdos tecnológicos.

REAÇÕES

7
   
1
   
1
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

Comentários