Família da jovem que morreu de covid luta para participar do funeral


A família está revoltada pelo facto de não receber o resultado do teste e alegadamente serem excluídos do enterro que decorre esta noite.

Infelizmente na tarde de hoje, quarta-feira, o dia foi de arrepiar e dor no hospital do Kapalanga. A família da jovem Marta Domingos vendo a demora das condições para o funeral por parte das autoridades, decidiu, prontamente, comprar a urna e disponibilizar uma viatura para o transporte do cadáver até o cemitério. Entretanto, a direcção do hospital recebeu os meios só que depois, contam os familiares entraram em contradições ao serem excluídos do processo.

O relato de arrepiar dos familiares que impediram a saída da viatura do hospital com pedras. Segundo contaram à rádio Ecclésia, fruto da velocidade que a viatura levava para sair do hospital, a urna chegou de cair, o que levou a recuar.

Chamado a comentar na mesma fonte sobre o episódio, o director do hospital, Luís Domingos, lamentou a postura dos familiares, tendo esclarecido que depois da família ter garantido os meios, os do ministério da Saúde chegaram a unidade. Assegurou, por outro lado, o acompanhamento do funeral por parte de três integrantes da família.

A jovem será enterrada na noite de hoje, de acordo o director Luís Domingos. Isso cinco dias depois de ter falecido naquela unidade hospitalar. 

Até ao momento Angola regista 48 mortes, 1078 casos confirmados, 301 recuperados e 729 pacientes activos.

Confira os factos anteriores https://angola-online.net/noticias/jovem-suspeita-de-covid-morre-apos-receber-rejeicao-de-medico

Ainda também https://angola-online.net/noticias/minsa-confirma-paciente-morreu-de-covid-no-hospital-de-kapalanga

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
1
   
0
   
0
   
2
   


COMENTÁRIOS NO FACEBOOK