Falsos taxistas alugavam arma de guerra a um segurança e fizeram diversas vítimas em Luanda
A Polícia Nacional (PN), através dos efectivos do Departamento de Investigação de Ilícitos Penais (DIIP), deteve, esta segunda-feira,27, na baixa de Luanda, Mutamba, sete elementos, incluindo um segurança de uma empresa privada, de 47 anos, que alugava uma arma de guerra, Kalashnikov, aos assaltantes, falsos taxistas, a troco de dois a cinco mil kwanzas por cada assalto.

Trata-se de Alberto André Sossola, de 36 anos, José Capitango Morais, "Zé", de 33, Joaquim Arnaldo Francisco,"Quim", 39, e Adriano Mussumbo Morais, " Adriano" de 22 anos, todos residentes no distrito da Maianga, nos bairros do Rocha Pinto e Prenda.

Estando ainda mais três elementos detidos, incluindo o segurança de uma empresa privada, cujos nomes não foram divulgados pelas autoridades. Dos sete, seis são reincidentes cadastrados pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC) com diversas passagens pela polícia e possuem uma ficha repleta de crimes violentos e assaltos à mão armada em diferentes pontos da cidade de Luanda, apurou o Novo Jornal no DIIP-Samba.

Os falsos taxistas, segundo descreveu ao Novo Jornal o director do gabinete de comunicação institucional e imprensa do Comando Provincial de Luanda da Polícia Nacional, superintendente Nestor Goubel, durante apresentação dos criminosos confessos, "assaltavam os passageiros na rota Mutamba, Aeroporto e Rocha Padaria".

"Os cidadãos foram detidos na sequência de uma denúncia pública que circulava nas redes sociais sobre supostos taxistas a bordo de uma viatura de marca Hiace, azul e branca, vulgo, quadradinho, com a chapa de matrícula LD-66-56-GH, que realizam assaltos aos passageiros, utilizando preferencialmente a rota Mutamba, Aeroporto, Rocha Pinto, e vice-versa", disse.

Nestor adiantou ainda que a viatura é conduzida por dois motoristas e dois cobradores que trabalham de forma intercalada, sendo que os quatro elementos foram detidos em flagrante e os outros três na sequência da investigação.

"Indagados, confessaram ser membros integrantes desta associação criminosa que age de forma concertada ou estruturada e que tem como objectivo assaltar os passageiros que sobem para a sua viatura", salientou, acrescentando que "a viatura se encontra apreendida e os suspeitos serão presentes ao magistrado do magistrado do Ministério Público (MP) junto do DIIP-Samba, para ulteriores trâmites legais".

REAÇÕES

1
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

Comentários