Falsas informações motivaram exoneração de João Melo


As falsas informações que o presidente da República, João Lourenço, passou durante o discurso sobre o Estado da Nação, foram supostamente manipuladas pelo ex-ministro da Comunicação Social, João Melo, tendo motivado a exoneração deste.

Mensageiro, durante a apresentação do estado da nação, de um discurso manipulado por alguns dos seus mais directos colaboradores, o Presidente João Lourenço não hesitou em exonerar o ministro da Comunicação Social, João Melo.

Vítima de informações falsas que serviram de suporte à sua intervenção, João Lourenço, ao revelar a existência em Angola de mais de 100 jornais, 431 revistas e um número fantasma de boletins e de empresas editoriais e produtoras de conteúdos, acabou por ver desacreditada na praça pública a sua imagem.

Atribuídas ao Ministério da Comunicação Social essas informações, perante evidências de manipulação, apresentadas nas redes sociais pelos cidadãos, o Presidente prometeu publicamente penalizar os seus autores.

João Melo foi nomeado ministro da Comunicação Social logo após a tomada de posse do Presidente João Lourenço, em Setembro de 2017 e prometeu liberalizar o sector, autorizar mais rádios locais e promover o fim da censura nos diferentes órgãos de imprensa estatais.

Decidido a responder com eficácia aos próximos desafios eleitorais, João Lourenço contratou outra vez a empresa brasileira de comunicação Propeg, uma medida não isenta de riscos devido ao envolvimento de alguns dos seus elementos em escândalos de corrupção no Brasil.

Fonte: Angola 24 Horas

REAÇÕES

2
   
0
   
0
   
0
   
0
   
1
   
1
   
0
   

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK