Estado vai ter prejuízos com  privatização da TV Zimbo


O jornalista Carlos Alberto partilhou ontem (30), na sua conta do Facebook um post onde considera não ser viável ser o Estado a pagar os salários dos trabalhadores da TV Zimbo, Jornal OPaís e os da Rádio Mais.

Carlos Alberto considera  que o executivo deveria ponderar bem sobre o caminho a seguir agora que a TV Zimbo vai ser entregue ao PCA da TPA, Francisco Mendes, o jornal O País entregue ao PCA do Jornal de Angola, Víctor Silva, e a Rádio Mais entregue ao PCA da RNA Pedro Cabral.

Para o jornalista, por um lado, podemos estar a fazer justiça quando o Estado recebe um património que é, no fundo, do povo angolano, conseguido com fundos públicos, mas, por outro, estamos a aumentar encargos ao Estado, que teve de fazer um OGE rectificativo em função das poucas receitas que espera arrecadar no exercício económico deste ano.

Pelos sinais que a nossa economia de Angola, Carlos Alberto, considera não ser sensato que seja o Estado a garantir os salários dos trabalhadores da TV Zimbo, jornal O País e os da Rádio Mais. Referiu. 

"Penso que o mais sensato era o Estado pôr à venda esse património, para resgatar o que foi tirado indevidamente dos cofres públicos, e deixasse que o novo comprador (privado) dirigisse as referidas empresas do Grupo Média Nova, com todos os seus encargos", escreveu. 

Carlos Alberto, afirma ainda que "a venda garantiria arrecadação de dinheiro a favor dos angolanos, menos peso nas despesas do Estado, e permitiria que esses órgãos não tivessem necessariamente a linha editorial da TPA, Jornal de Angola e RNA, o que, de facto, não faz nenhum sentido, se tivermos em conta que a diversidade de informação é que nos permite evoluir mais rápido". 

De recordar que o grupo Média Nova, detentora do jornal OPaís, Rádio Mais e a TV Zimbo, foi esta quinta-feira, 30, entregue ao Estado angolano.

REAÇÕES

1
   
0
   
0
   
0
   
0
   
1
   
0
   
0
   


COMENTÁRIOS NO FACEBOOK