Especialista alerta: Uso excessivo de álcool em gel provoca inchaço nas mãos


O especialista em Saúde Pública Domingos Cristóvão,aconselha as pessoas a desinfectarem as mãos com água e sabão em detrimento do uso frequente do álcool em gel ou etílico, a fim de se evitarem implicações na pele nesta fase da pandemia.

Segundo o médico, a lavagem das mãos com água e sabão pode ser feita vezes sem conta, enquanto a utilização constante do álcool em gel pode criar dermatite (inchaço na pele), molestar as glândulas sudoríparas(responsável pela produção do suor) e fazer que haja uma entrada "sem controlo das bactérias" para o interior da pele dos membros superiores.

"O processo ideal para a lavagem das mãos é a utilização da água e sabão, pois o álcool em gel, quando usado de forma frequente, é capaz de eliminar as defesas da pele e desfigurá-la, causando implicações que podem ser perigosas à saúde de um indivíduo", dissertou.

Domingos Cristóvão que falava ao Novo Jornal, desaconselha os pais a desinfectarem as mãos dos seus filhos com o álcool em gel, porque de acordo ao especialista, a pele das mãos dos menores é delicada e vulnerável a complicações.

"O uso do álcool em gel por crianças não é aconselhável, uma vez que elas não têm uma protecção adequada, assim como não têm muita melanina (responsável por colorir a pele e pelos) que as protege dos raios solares em relação aos adultos", assegurou o especialista.

Novo Jornal

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
1
   

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK