Empresa quer autorização para lançar 30 mil satélites


Uma empresa identificada como SpaceX, quer uma autorização da Comissão de Comunicações nos Estados Unidos, para lançar mais 30 mil satélites, para transmitir a largura da banda funcional.

A visão dos 60 satélites StarLink da SpaceX, cortando os céus de Leiden, na Holanda, em maio, já havia acendido a luz amarela dentro da comunidade astronómica, depois de aprovado seu pedido de 12 mil satélites, estando agora a empresa pedir a autorização para mais 30 mil.

A requisição, feita à Comissão Federal de Comunicações dos Estados Unidos (FCC, sigla em inglês) foi apresentada à União Internacional das Telecomunicações (ITU, sigla em inglês), órgão da Organização das Nações Unidas (ONU) que aloca espectro global e órbitas de satélite.

Satélites de comunicação, maiores que os StarLinks, são lançados em órbitas geossíncronas altas e fixas (36 mil km acima da linha do Equador). Os satélites em baixa órbita terrestre (como os da SpaceX) operariam na órbita inferior da Terra, em altitudes entre 328 a 580 quilómetros e, por isso, serão vistos como aqueles nos céus holandeses, em maio.

Se os 42 mil satélites forem lançados, sempre haverá centenas de StarLinks acima do horizonte e, se forem visíveis a olho nu, vão superar o brilho das estrelas naturais mais brilhantes. Segundo astrónomos, eles contaminariam imagens na forma de longas trilhas, em exposições mais longas tiradas pelos telescópios, como atesta Victoria Girgis, do Observatório Lowell. 

Segundo a SpaceX, serão lançados mil StarLinks por ano até Novembro de 2027, cada um transmitindo cerca de 1 terabit de largura de banda funcional.

Fonte: TecMundo

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK