Drogas é negócio dentro das cadeias de Angola
O superintendente Manuel Halaiwa, adiantou que, mesmo nas cadeias, há, por exemplo, tentativas de introdução de drogas, um problema que "impõe a tomada de medidas preventivas e repressivas para que tal não ocorra”.

O Serviço de Investigação Criminal registou, entre Janeiro e Maio deste ano, em todo o país, 547 casos de tráfico de drogas, sendo  17 relacionados com a cocaína, 18 com o "crack”, um com a heroína e 511com a cannabis, nome científico da liamba.

A informação foi também avançada pelo porta-voz nacional do SIC, superintendente Manuel Halaiwa, que afirmou ser a droga, para "muitos malfeitores, um catalisador para o cometimento de crimes de natureza diversa, como homicídio, agressão física, violação sexual, roubo e furto.

No mesmo período, de acordo com o porta-voz nacional do SIC, foram registados 327 casos de consumo de droga, sendo 280 referentes à liamba e 47 à cocaína. 

O SIC abriu 570 processos-crime, 655  já concluídos e, destes, remetidos a Tribunal 210 com presos e 292 sem presos.

O porta-voz Manuel Halaiwa adiantou que foram apreendidos 3.333 gramas de cocaína, 69,5 gramas de "crack”, 0,5 gramas de heroína, 20 comprimidos de "diazepan”, 8.990,161 toneladas de liamba e, ainda referente à mesma droga, 17.863 plantas, que vão ser incineradas nos próximos dias.  

REAÇÕES

0
   
1
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

Comentários