Crise na Unita: Adalberto tenta afastar filho de Savimbe do partido


Documentos indicam que o actual presidente do galo negro tentou afastar o filho do fundador do partido de modo a continuar na presidência.

A denúncia é feita pelo jornalista e membro da ERCA, Carlos Alberto. Confira o texto de opinião do jornalista.

O secretário-geral Álvaro Chikuamanga Daniel MENTIU ao Jornal de Angola (documento anexo), dizendo não haver nenhum processo que envolve o nome de Rafael Massanga Savimbi nem de nenhum militante da UNITA que estivesse a ser ouvido no Conselho Nacional de Jurisdição e Auditoria, quando os documentos que anexo aqui provam que o senhor, escolhido por Adalberto Costa Júnior, é MENTIROSO.

A história sintetizada

O presidente da UNITA Adalberto Costa Júnior - com base numa queixa de Nelito Da Costa Ekuikui - mandou o jurista António Pedro Kangombe - o mesmo jurista que inventou uma história, em 2018, segundo a qual as forças de Defesa e de Segurança estariam a matar garimpeiros angolanos nas zonas diamantíferas, na "Operação Transparência", o que foi desmentido no dia seguinte no Telejornal da TPA pelo responsável da UNITA no local e suscitou as minhas severas críticas contra a UNITA por fazer política suja contra o MPLA - instaurar um processo disciplinar contra os senhores Eusébio Manuel Neves e Domingos Yofina, pelo facto de, numa conversa num grupo do WhatsApp - uma conversa idêntica ao "caso 15+2" - terem sugerido que Adalberto Costa Júnior não era o presidente ideal e que preferiam que Rafael Massanga Savimbi fosse o presidente da UNITA.
Fruto desta conversa, Nelito Ekuikui vai ter com o presidente da UNITA Adalberto Costa Júnior a informar que os dois militantes pretendiam destituí-lo para pôr, no seu lugar, Rafael Savimbi. Uma história idêntica ao caso 15+2 que também sugeriram alguns nomes para substituir o Governo de José Eduardo dos Santos.
Os dois senhores foram suspensos das suas actividades partidárias por terem tido uma conversa num grupo do WhatsApp, onde diziam que preferiam o Rafael Massanga Savimbi como presidente (documento anexo). Isso diz tudo sobre o perfil de Adalberto Costa Júnior. 
ACJ orienta de seguida o senhor jurista António Pedro Kangombe para instruir o processo (anexo), chegando ao ponto de envolver o nome de Rafael Massanga Savimbi, como mandante de tal destituição, numa clara intenção de manchar o nome do filho de Jonas Savimbi e, com isso, afastá-lo da possibilidade de se tornar presidente da UNITA. 
Tal como já me referi noutras denúncias, Adalberto Costa Júnior é um dirigente ditador, que não aceita ser contrariado por ninguém nem permite ter adversários que lhe façam sombra.
Eu não tenho nenhuma dúvida de que se ele um dia fosse Presidente da República de Angola mudaria a Constituição para nunca sair do Poder

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
1
   
1
   
0
   
0
   

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK