Bruxa cai ao voar na Camama – Depois de chamar nome de falecidos do bairro morreu


Hoje o Distrito Urbano da Cama acordou a madrugada em pânico. Uma bruxa que sobrevoava aquelas imediações caiu em resultado da falta de ‘combustível’ na vassoura.

Se for de contar há quem pense é mentira, mas não. O Distrito Urbano da Camama, nas imediações dos Serviços de Inteligência Externa (SIE), sentido Golf 2 - Kilamba, acordou em um autêntico alvoroço, segundo reporta o morador Carlos Maneco. Uma suposta bruxa que, aparentemente, realizava o seu voo, terá ficado sem combustível e aterrado em um tecto, de onde terá conseguido descer, tendo de seguida atormentado todos com gritos, chamando nomes de pessoas que recentemente faleceram naquela rua e batendo em portas a pedir água.

“Mais tarde, conseguiu novamente subir no tecto de um salão de beleza, provavelmente para tentar seguir viagem, mas sem sucesso, tendo durante a tentativa arrancado cabos eléctricos em carga, e destruído a lona de publicidade do respectivo salão”, conta, prosseguindo.

“Nisto, um grupo de jovens que voltava de um local por se saber, terá avistado a suposta bruxa e, entre pedras e paus, esta terá sucumbido no local, tendo estes de seguida ateado fogo em alguns dos pertences dela. Os vestígios mostram cigarros, objectos estranhos e algumas notas de duzentos Kwanzas.”

Por volta das 06 horas, efectivos da Polícia Nacional se fizeram ao local, tendo de seguida notificado o INEMA, que depois de constatar que a cidadã estava sem vida, abandonou o local, alegando que era matéria para o Serviço de Investigação Criminal (SIC). Por voltas das 10 horas, o SIC apareceu e depois de alguns interrogatórios, removeu o corpo. Os efectivos da polícia levaram alguns moradores para a esquadra mais próxima, onde foram ouvidos.

REAÇÕES

0
   
2
   
1
   
3
   
17
   
0
   
2
   
0
   

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK