Angola entre os países do mundo com mais crianças e jovens seropositivos


Diz estudo do Fundo das Nações Unidas.

Em Angola, estima-se que, até o ano passado, pelo menos 53 mil crianças e adolescentes, entre os 0 e 19 anos de idade, viviam com VIH/Sida. Com essa estatística, o País ocupa o 10.º lugar na lista das nações da África Oriental e Austral com mais crianças e adolescentes nessa situação. A nível da África subsariana, Angola é 12.º pior, numa lista de que constam 42 países.

Tanto a nível da África Oriental e Austral como da região subsariana, a lista é liderada pela África do Sul, onde se estima que haja 520 mil crianças e adolescentes nessa condição, seguindo-se Moçambique, com 210 mil casos.

Os dados constam de um estudo do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), publicado recentemente, no qual se conclui que, em 2020, pelo menos 310 mil crianças foram contaminadas com o VIH, o equivalente a um menor a cada dois minutos. A pesquisa indica ainda que as causas relacionadas com a doença mataram 120 mil petizes no mesmo período, uma a cada cinco minutos.

Intitulado HIV and AIDS Global Snapshot, o documento mostra que, no ano passado, a África subsariana foi responsável por 89% de novos infectados pediátricos por VIH e 88% das crianças e adolescentes a viverem com a doença em todo o mundo, com as meninas adolescentes com seis vezes mais probabilidades de serem infectadas do que meninos. Cerca de 88% das mortes infantis relacionadas com a Sida ocorreram também na África subsariana.

Na África Oriental e Austral, os novos infectados anuais entre adolescentes diminuíram 41% desde 2010, enquanto no Oriente Médio e Norte da África aumentaram em 4% no mesmo período.

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

Comentários