Agentes da polícia e professores recebiam ilegitimamente 8.500 kz das famílias pobres


Cerca de 80 funcionários públicos recebiam ilegitimamente os 8.500 destinados às famílias vulneráveis contemplado no programa Kwenda.

Na localidade do Nzeto, província do Zaire, o Fundo de Apoio Social (FAS) desactivou 80 funcionários públicos, a dominar a lista professores, agentes da polícia e enfermeiros, pelo facto de beneficiarem do programa de transferências sociais monetárias, conhecido por Kwenda. 

A informação foi avançada pelo director do FAS, Maurício da Costa, que faz saber que funcionários públicos não podem beneficiar do programa como se verificou. 

Ao todo, o Nzeto tem 1.700 famílias vulneráveis  beneficiárias que já receberam pela segunda vez 25 mil e 500 kwanzas, correspondente a três meses, para suprir as suas necessidades.

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
1
   
0
   
1
   
1
   
1
   

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK