Agente da PIR rapta funcionária bancária na centralidade do Kilamba


Agente da Polícia de Intervenção Rápida (PIR) com mais dois comparsas raptaram a funcionária bancária. Lhe puseram na porta mala do carro.

Depois das suas detenções, os homens foram ouvidos em primeiro interrogatório judicial pelo magistrado do Ministério Público (MP) junto do SIC-Luanda, que lhes aplicou a medida de coacção mais gravosa, prisão preventiva.

O agente da Polícia de Intervenção Rápida foi coadjuvado por dois comparsas, um detido com ele e outro a monte, tendo o SIC lançado entretanto uma caça ao homem para capturá-lo "porque se trata de um homem perigoso, com diversas passagens pela polícia e cadastrado pelo SIC-Geral".

Este crime remonta a 13 de Janeiro, quando, por volta das 20:40, os três elementos abordaram a vítima, com recurso a arma de fogo do tipo pistola, no momento em que a mulher se dirigia para o seu apartamento. Ameaçando-a de morte, forçaram-na a entrar na bagageira do seu veículo estacionado no parque da centralidade do Kilamba.

O director do gabinete de comunicação institucional e imprensa do SIC-Luanda, superintendente-chefe Fernando de Carvalho, contou que o agente da PIR e os seus dois comparsas seguiram até à zona da Vila Chinesa, município de Viana, onde "receberam todos os pertences da vítima, entre fios e mascote de ouro, telemóvel, cartões multicaixa e diversos documentos".

Fernando de Carvalho salientou que após o acto ilícito, os criminosos abandonaram a vítima no interior da sua viatura, nas imediações da Vila Chinesa.

REAÇÕES

1
   
1
   
1
   
0
   
0
   
0
   
0
   
3
   

Comentários