Tarzan reaparece após de mais de 40 anos desaparecidos - Não sabia que existe mulher


Ho Van Lang viveu quatro décadas numa selva do Vietname, juntamente com o pai e o irmão. Em 2013, a família foi resgatada e o homem ganhou o nome de “Tarzan real” - numa comparação com a história de Edgar Rice Burroughs. Para além das dificuldades de socialização, causadas pelo longo período de isolamento, Ho Van Lang não sabia que existiam mulheres.

O início da história remonta a 1972, quando o pai decidiu levar os dois filhos para uma floresta no distrito de Tra Bong, na província de Quang Ngai. O objetivo era fugir à Guerra do Vietname, depois de um ataque aéreo dos Estados Unidos ter provocado a morte à sua esposa e a dois outros filhos. Na altura, Ho Van Lang tinha apenas três anos.

O resgate da família aconteceu a 7 de agosto de 2013. O pai de Ho Van Lang tinham “uma fobia profunda de regressar [à civilização] uma vez que não acreditava que a Guerra do Vietname tinha terminado”, conta ao news.com.au, em 2016, o fotógrafo Alvaro Cerezo, que localizou a família.

Em 2015, a família foi levada para uma aldeia onde moravam outras pessoas, mas a socialização não foi fácil. A presença de mulheres na aldeia foi uma das questões que causou confusão a Ho Van Lang, uma vez que ele não sabia que existiam elementos do sexo feminino.

“Eles fugiam sempre que viam pessoas ao longe. Mais surpreendente ainda hoje é que, apesar de conseguir distinguir entre homens e mulheres, ele não sabe a diferença essencial entre eles”, afirma ainda o fotógrafo. “Posso confirmar que Lang nunca teve o mínimo de desejo sexual e o seu instinto reprodutor nunca foi demonstrado em nenhuma das suas muitas facetas.”

Para o irmão de Lang, Tri, o homem tem “um cérebro como um bebé”, por ter passado toda a sua vida na floresta. “Se eu pedir ao Lang para bater em alguém, ele irá fazê-lo severamente. Ele não sabe a diferença entre o bem e o mau. Lang é apenas uma criança”, explica. Álvaro Cerezo, afirma que Lang é “provavelmente o ser humano mais adorável” que já conheceu.

Mesmo depois de se integrar na civilização, Ho Van Lang continua a sentir muita falta dos dias que passava na floresta. “Ele caminha três horas até à floresta todos os dias e fica lá desde o início da manhã até ao final da tarde para cultivar frutas e vegetais”, conta o irmão.

REAÇÕES

2
   
0
   
1
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK