Com 50 anos de carreira Bonga é homenageado fora de Angola
Continua a descoberta de Bonga passados meio século de carreira. Mas, reconhecimento só é distante de Angola.

Meio século depois da estreia discográfica, com Angola 72, o cantor angolano continua a ser (re)descoberto por uma nova geração, como a que esgotou ontem o primeiro de  dois concertos comemorativos em Lisboa e no Porto.

Em um  dos momentos altos do concerto Fernando Republicano , subiu o palco entregou-lhe um troféu e prometeu que em quanto estiver vivo vai apoiar e jamais vai deixar dar todo carinho. O mesmo referiu ainda que coube a ele a honra mais a homenagem é de todos angolanos arrancando enormes aplausos da plateia.  

"Mariquinha", "Olhos Molhados" ou "Corrumba" são marcas de um autor com mais de 400 composições de sua autoria, 32 álbuns, 7 bandas sonoras de filmes, recordista de vendas, com numerosos prémios de popularidade e homenagens no currículo.

Barceló de Carvalho, assim é o verdadeiro nome deste antigo atleta do Benfica, que chegou a ser recordista nacional dos 400m, é muito mais que um mero rodapé enciclopédico. Aos 79 anos continua um defensor incansável dos ritmos e dialetos tradicionais do seu país, que tem recuperado, explorado e reinventado numa obra reunida em mais de 3 dezenas de discos e lhe valeu, em 2014, o reconhecimento como Cavaleiro da Ordem das Artes e Letras de França. Entretanto foi redescoberto por uma nova geração de fãs, que inclui, por exemplo, o ator americano Will Smith, cujos elogios públicos, há dois anos, numa entrevista a uma televisão francesa, catapultaram o cantor angolano para o top de vendas do iTunes.

O Show de 50 Anos de carreira organizado pelo Grupo Chiado e LS Republicano teve o patrocínio oficial da maior operadora de telefonia de Angola  “Unitel” e foi transmitido ao vivo pela RTP África

REAÇÕES

1
   
0
   
2
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

Comentários