Limpeza de Luanda: Saiba quanto vai custar


O novo modelo de limpeza de Luanda vai custar este ano USD 365 milhões, segundo despachos presidenciais a que a Lusa teve acesso, contratando cinco empresas.

As empresas em causa já iniciaram as operações de limpeza e saneamento básico da capital no final de Abril, enquanto os contratos com a adjudicação dos trabalhos foram feitos em Julho.

A contratação, lê-se nos cinco despachos, envolve igual número de operadoras “especializadas” em limpeza, saneamento e gestão de resíduos sólidos, “visando elevar os níveis de salubridade com vista à melhoria do ambiente urbano”, contratadas para todo o ano de 2016.

Para o efeito, o Governo Provincial de Luanda foi autorizado a contratar as empresas Nova Ambiental, por USD 68,3 milhões, e a Elisal (empresa pública de limpeza de Luanda), por USD 54,8 milhões, para assegurar a limpeza integrada e gestão dos resíduos sólidos dos municípios do Cazenga e Viana, dois dos maiores do país e que concentram praticamente metade dos quase sete milhões de habitantes da província.

Os brasileiros da Queiroz Galvão vão cuidar dos municípios de Cacuaco e Luanda, por USD 141,2 milhões, enquanto o consórcio português Vista Waste/Suma assegura a limpeza do município de Belas por USD 63,7 milhões.

Um quinto contrato foi atribuído à empresa Carmon, por USD 37,3 milhões pelo Governo Provincial de Luanda.

A crise económica e financeira provocou uma grave crise de lixo acumulado pelas ruas de toda a província, com as várias pequenas operadoras contratadas a abandonarem o serviço alegando atrasos nos pagamentos.

Com o lixo a acumular-se e temendo a propagação de várias doenças, a população chegou a ver-se obrigada a queimar os resíduos espalhados pela rua.

Lusa

Lixo em Luanda: Qual é a Solução?

Lixo em Luanda: Qual é a Solução?

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
3
   
1
   

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK