Kwanza Sul. Sexo em troca de liberdade


As reclusas da prisão do Kwanza Sul, denunciam que são obrigadas a ter relações sexuais com os chefes dos Recursos Humanos e Controlo Penal para poderem sair em liberdade ao abrigo da lei da amnistia

Essas reclusas informaram a VOA, mais preferiram não se identificar por medo de receberem algum castigo, o Porta - voz da Direcção dos serviços prisionais, Meneses Cassoma , firma que vai ser aberto um inquérito para averiguar as denúncias porque por via de regra nenhuma reclusa fica nove meses na cadeia.

Para além da obrigação ao sexo, ainda circulam fotos que mostram a falta de água e alimentação nas cadeias de Luanda, caso que já foi na divulgação das imagens feita pelo activista Nuno Álvaro Dala.

Para este caso, o porta -voz da direcção dos serviços prisionais, afirma que, essas imagens da cadeia de Viana, em Luanda são antigas, por esse motivo nem o Ministro do Interior , nem a Procuradoria Geralda República se pronunciaram sobre as recentes denúncias de falta de água e alimentação nas cadeias de Luanda.

Meneses Cassoma disse que o " em Março e Abril movemos uma acção a favor dos reclusos que estão no bloco E, que têm atendimento médico e um programa de alimentação que inclui papas nutricionais, isso já à seis meses".

REAÇÕES

1
   
0
   
1
   
0
   
5
   
1
   
2
   
0
   

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK