Jovem de 14 anos assassinado por militares do Posto Comando Unificado
Rufino Fernandos António, foi “fuzilado a queima roupa” no sábado quando o jovem questionou aos militares sobre a causa da demolição da casa e destruição dos “bens” dos pais na zona do Zango 2.

Como se pode constatar no vídeo, os militares logo após a execução sumaria do jovem retiraram-se do local do crime e a distancia criaram uma barreira militar aonde a população se dirigia frustradamente para explicar o infausto.

O vídeo em anexo posto a circular nas redes sociais “é evidencia que contrariara as igualmente informações sobre o assunto que serão postas a circular nos órgãos de comunicação do estado com a intenção de ocultar a verdade dos factos”, afirmou o analista angolano Carlos Alberto, que descreveu igualmente que as novas ferramentas da comunicação digital tem contribuído para se desmascarar propagandas dos regimes ditadores”.

Club-k

REAÇÕES



COMENTÁRIOS