Ti Paixão, o sapateiro que luta para pôr água e pão em casa
É no bairro Robaldina, KM 9 A, município de Viana, onde a Angola-Online encontrou o Ti (tio) Paixão, de 45 anos de idade, sapateiro de profissão, que incansavelmente luta para pôr água e pão à mesa da família.

É nas primeiras horas do dia (6 horas) que Ti Paixão levanta motivado, com os olhos focado no trabalho para sustentar a família, apesar da amargura imposta pela vida. Com passagens na pedreira e carpinteiraria, quando jovem, Ti Paixão é sapateiro há mais de dez anos, e conta à Angola-Online como se apaixonou pela profissão.

“A falta de emprego, depois de trabalhar como pedreiro e carpinteiro numa empresa, fez com que eu procurasse outra forma para dar de comer a minha família, os biscatos já não davam certo. Foi assim que decidi ser sapateiro, uma arte que aprendi com o meu tio”, conta.

Pai de seis filhos, todos fora do sistema de ensino por falta de condições financeiras, é com tristeza no rosto que Ti Paixão diz: “ o pouco que consigo é só para pôr água e pão em casa”.  

“Os meus filhos não estudam, não tenho dinheiro para pô-los na escola pública porque para entrar pedem 50 mil kzs, imagina eu, que por dia posso conseguir mil a dois mil kzs que serve para alimentar a família e comprar os materiais de trabalho, como vou lhes pôr a estudar?”, questiona Ti Paixão, adiantando que apenas dois dos seis filhos frequentam uma explicação, onde paga 500 kzs ao mês.

Ti Paixão deixa um apelo aos jovens: “Tudo na vida devemos conquistar com muito esforço, trabalho e dedicação”.

Texto de Igor Silva | Revisão de Guilherme Francisco

REAÇÕES

COMENTÁRIOS