Via expressa, o novo palco da criminalidade em Luanda
A via expressa, também conhecida como, avenida Comandante Fidel Castro, em homenagem ao líder cubano Fidel Castro, tornou-se palco de muitos crimes e sob silêncio da polícia.

A via expressa, no sentido Cacuaco-Viana, continua na mira dos criminosos e a população pede maior acção da Policia Nacional. 

Na semana passada, a nossa redacção, teve o conhecimento de um crime que envolveu uma jovem, de acordo com a nossa fonte, foi uma das vítimas dos delinquentes que faziam-se passar por taxistas, na passada quarta-feira.

A jovem que ia ao serviço por volta das 21 horas, conta que os criminosos usavam um carro de marca Toyota Starlet, de cor branca e estavam armados.

Segundo a mesma, os criminosos levaram-na em um lugar incerto, feriram outros ocupantes e graças a intervenção de um grupo de seguranças ela conseguiu escapar da mão dos criminosos.  

Este não é o único caso, Angola-Online, publicou no ano passado, a denúncia sobre o grupo de delinquentes não identificado, que têm assaltado os automobilistas, principalmente taxistas, na mesma via. 

Uma outra fonte, confirma a ponte do 25, no quilometro 25, sentido Viana/Km 30, sendo também um dos visados pelos criminosos.

A avenida não possui rede de iluminação pública, e as pessoas que usam frequentemente esta estrada, clamam por mais policiamento ao longo da via mais rápida de Luanda, ligando três municípios, Cacuaco, Viana e Belas.

Redacção

REAÇÕES

COMENTÁRIOS