UNITA acusa MPLA de intimidar eleitores
O líder e candidato da UNITA à presidência da República, Isaías Samakuva, acusa o MPLA de intimidar os eleitores no interior do país para não votar ao Galo Negro, pelo facto de querer fazer guerra.

As declarações foram feitas esta segunda-feira, durante o comício de encerramento da campanha do Galo negro, no campo da FILDA, município do Cazenga, em Luanda.

"Por toda Angola estão a dizer-vos que se votarem na UNITA vai haver guerra. Há grupos, ora de militares, ora de civis, a andar pelas aldeias a intimidar o povo. Quem quer fazer mais guerra neste país? Eu estou a dizer que só quem não é angolano vai querer fazer mais guerra aqui", disse Isaías Samakuva.

Segundo o líder, esta é a prova que o partido no poder mostra-se desesperado devido a enchente registada nas últimas campanhas da UNITA.

"Então estão a contar-vos muitas mentiras, muitas histórias, a intimidar-vos. Tenham atenção”, alertou o cabeça-de-lista da UNITA, deixando patente que os angolanos "já não querem mais a guerra.”

"Ninguém mais quer guerra aqui, não é verdade? Então, como os que querem fazer guerra não são angolanos, nós estamos a pedir-lhes: querem fazer guerra, vão lá para a vossa terra, vão fazê-la para longe, com os seus filhos. Aqui não, não mais", disse Isaías Samakuva.

De forma conclusiva, Isaías Samakuva, desmentiu a informação veiculada nas redes sociais, dando conta que a UNITA pretende despedir os funcionários públicos e os militares caso seja eleita.

Fonte: Voz de Angola

REAÇÕES

COMENTÁRIOS