«Todos nós temos o comum compromisso em manter a paz, neste dia e sempre», Kofi Annan
Morreu hoje, sábado, aos 80 anos de idade, o primeiro negro africano a assumir o papel de líder da ONU, e Nobel da Paz, Kofi Annan, num hospital, em Berna, na Suíça.

Cumpriu dois mandatos, de 1997 a 2006 e, mais tarde, foi enviado especial à Síria, onde liderou os trabalhos para se encontrar uma solução pacífica para o conflito. 

Annan ganhou o Prémio Nobel da Paz, em 2001, pelos esforços humanitários que desenvolveu. 

Kofi Annan visitou Angola em 1997, onde teve um encontro com antigo líder da Unita, Jonas Savimbi.

Caracterizado como um politico integro, Kofi Annan, sempre defendeu que os líderes africanos devem abandonar os seus cargos no fim dos mandatos e devem evitar excluir a oposição nas eleições para reduzir conflitos no continente.

RTP, Escrita em Dia e Redação da AO

REAÇÕES

COMENTÁRIOS