Tarifas sobem, EPAL continua em silêncio
Os moradores da centralidade do Kilamba, estão agastados com a situação que tem vivido, numa altura que há relatos de subida vertiginosa da tarifa doméstica de Junho, que atingiu os 23 mil kwanzas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade

Segundo um dos moradores do bloco U, afirma no mês passado, ter pago 1.700 kwanzas, mas, o valor desde finais de 2017, as contas vão oscilando e, às vezes, de forma assustadora, como agora atingiu os 23 mil kwanzas, quando nunca tinha dívidas acumuladas.

A fonte da Angola-Online, avança ainda que, a agência da EPAL do Kilamba continua a receber dia após dia centenas de moradores daquela zona em busca de esclarecimentos.

Segunda ainda a mesma fonte, muitos encontram respostas sobre o valor das cobranças feitas pela operadora, mas grande parte dos moradores saiem insatisfeitos, uma vez que os técnicos em serviço parecem nunca estar capacitados para esclarecer com rigor os procedimentos que ditam as tais tarifas do consumo de água.

A nossa fonte procurou ainda entrar em contacto com o Gabinete de Comunicação e Imagem da EPAL, mas esta área mostrou-se incapaz de esclarecer o assunto.

Fonte: Jornal de Angola

REAÇÕES

COMENTÁRIOS