Sala do centro médico do Sequele transformada em deposito de lixo
Há quatro meses que o Centro de Saúde da Centralidade do Sequele, não tem funcionários de limpeza, e o lixo hospitalar é depositado num dos quarto por alegada falta de recolha. O que representa um atentado a saúde da comunidade.

A informação foi avançada à fonte da Angola-Online pela directora do centro de saúde, Catarina Gomes, fazendo saber há quatro meses a empresa de recolha de lixo da centralidade do Sequele, em Cacuaco, não recolhe o lixo da unidade sanitária. 

Para evitar que a enorme quantidade de lixo fica exposto ao céu aberto, segundo a responsável, está ser depositado num quarto do centro médico, pondo a saúde dos profissionais, dos pacientes e acompanhantes em risco. 

“Não temos lugar para guardar o lixo que se produz durante o serviço de parto”, disse Catarina Gomes, revelando que as parturientes levam à casa num saco preto.

A falta de funcionários de limpeza também preocupa a directora do centro, que é obrigada a abandonar as funções, “para lavar os lençóis dos doentes”. 

“Como não temos lavadeiras, faço este trabalho para evitar que os pacientes apanhem alguma infecção, por falta de higiene hospitalar”.

O centro médico tem apenas três enfermeiros, necessita de médicos, enfermeiros, técnicos de laboratórios, catalogadores, bem como funcionários de limpeza.

Fonte: Jornal de Angola

REAÇÕES

COMENTÁRIOS