Relação Angola-Portugal dependerá do desfecho do caso Manuel Vicente
O Presidente da República, João Lourenço, considerou de ofensa a rejeição do pedido de Angola a Portugal para transferir o processo de Manuel Vicente, e fez saber que as relações bilaterais vão depender do desfecho do caso.

“A bola não está no nosso lado, está de Portugal, o processo está decorrer em Portugal, existe um acordo judiciário no quadro da CPLP que permite que este e outros processos, a decorrer em Portugal possam ser transferidos para jurisdição de Angola, este pedido foi feito, mas Portugal, lamentavelmente não aceitou o nosso pedido...

Alegando que não confia na justiça angolana, nós consideramos isso uma ofensa, não aceitamos esse tipo de tratamento, por essa razão, mantemos a nossa posição,” disse João Lourenço, mostrando-se paciente quanto ao desfecho do processo  que envolve o ex-Vice-Presidente da República.

  O presidente da República deixou claro a Portugal que “não estamos a pedir que ele seja absolvido, para que o processo seja arquivado. Nós não somos juízes, não temos competência para dizer se o engenheiro Manuel Vicente, cometeu ou não cometeu o crime que é acusado.”

REAÇÕES



COMENTÁRIOS