Professores são detidos por aderir a greve
Os professores que aderiram a greve nacional estão ser ameaçados, alguns foram detidos na província do Kwanza Norte.
Imagens de arquivo

O Sindicato Nacional dos Professores (SINPROF), na voz do seu secretario-geral, Guilherme da Silva, denunciou a existência de ameaças aos professores que aderiram a greve de três semanas, nas províncias de Benguela, Huambo, Bié, Zaire e Kuando Kubango. 

Em Kwanza Norte, dois professores chegaram a ser detidos pela Polícia Nacional por aderir à greve, mas já estão em liberdade, segundo o sindicato.

O secretario-geral do SIMPROF, condenou a acção dos responsáveis do Ministério da Educação, em ameaçar os professores, como é provado num áudio que circula nas redes sociais. Garantiu igualmente, a greve vai continuar até se decidir em assembleia uma eventual suspensão no fim desta semana.  

Ontem, o SIMPROF reuniu com o Ministério da Educação, mas ainda não houve consenso.

Fonte: RNA

REAÇÕES

COMENTÁRIOS