Presidente da Federação Angolana de Basquetebol desvia milhões
Paulo Madeira está a ser acusado de ter desviado mais de dois milhões de dólares, provenientes dos cofres do Estado para a Federação de Basquetebol.
Paulo Madeira, presidente da Federação Angolana de Basquetebol

Segundo o Clube K, usando como fonte o jornal de Angola acusação foi feita pelo candidato à presidência do órgão, Hélder Cruz "Maneda" em consequência do descontentamento da invalidação da sua candidatura. 

“O presidente cessante utilizou em seu próprio benefício, e de terceiros, os dinheiros da FAB provenientes dos cofres do Estado. Avultadas quantias em dinheiro foram transferidas para contas pessoais. O equivalente a dois milhões e quinhentos e oitenta e oito mil dólares terão sido supostamente pagos no estrangeiro. Quem tiver acesso aos relatórios de contas pode constatar este facto”, realçou Hélder Cruz.

De acordo com o mesmo, o referido relatório, espelha que os valores foram gastos “com advogados, por serviços de consultoria e auditoria e contabilidade, pagamentos de avenças a técnicos nacionais e exames médicos, isso em dois anos onde foram ainda pagas pela FAB, despesas pelo patrocínio judiciário na defesa de interesses pessoais de Paulo Madeira, cabeça de Lista B, quando ainda se encontrava na condição de candidato ao cargo de presidente do mandato cessante”.

Outra informação avançada sobre os desvios é que o referido relatório apresentado pelo presidente cessante da FAB, na Assembleia Geral, não está assinado por qualquer membro da direcção, por um contabilista ou pelo presidente do Conselho Fiscal. ”Essa vergonha e outras, constam do relatório de contas apresentado este ano na Assembleia Geral da FAB. Afinal de contas, por todas essas irregularidades, qual é a lista que deveria ter sido à partida desqualificada?”, quer saber Hélder Cruz “Maneda”.

REAÇÕES

COMENTÁRIOS