Portadores de deficiência abandonam escola por falta de meios
Cerca de 50 portadores de deficiência da província do Huambo, vai deixar de estudar este ano na província do Huambo por falta de meios de locomoção, informou o coordenador da LARDEF nesta região, Marcos Chiquemba Cassango.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

O responsável da Liga de Apoio à Reintegração dos Deficientes disse tratar-se de uma situação bastante complicada, uma vez que ela contribui para a exclusão social deste grupo.

"Solicitamos a intervenção das autoridades na cedência de cadeiras de rodas para facilitar a locomoção dos deficientes, que por falta destes meios se auto-excluem de participar na vida económico-social da província", frisou.

Marcos Chiquemba Cassango informou que muitas dessas pessoas estão com dificuldades de adquirir uma cadeira de roda, que está a ser comercializada no mercado informal a 80 mil Kwanzas, por isso, o responsável realçou a necessidade do Estado atribuir no Orçamento Geral do Estado uma quota para acautelar o problema dos meios de locomoção, sobretudo para os mais vulneráveis.

Marcos Chiquemba Cassango, que falava sobre a situação da pessoa com deficiência na província do Huambo, referiu que as dificuldades no acesso ao emprego, a falta de rampas, o estigma e a descriminação constituem as principais barreiras que esta franja da sociedade enfrenta.

Fundada em 1997 em Luanda, a Liga de Apoio à Reintegração dos Deficientes (LARDEF) tem como objectivo promover os direitos da pessoa com deficiência e implementar actividades que visam a inclusão efectiva na sociedade.

Fonte: Angop

REAÇÕES

COMENTÁRIOS