Papa Simão: Delinquentes matam duas jovens e violam agente da polícia
Medo, tristeza a dominar o rosto, é o estado de quem reside no bairro Papa Simão, uma zona de Viana comparada a Faixa de Gaza, onde acordar vivo é uma bênção. Há quem já abandonou o bairro pela onda de violação e assassinatos.

Há menos de uma semana a Angola-Online publicou a notícia da violação e assassinato de duas jovens, e o ferimento grave de uma, até ao momento hospitalizada.   

A Angola-Online deslocou-se hoje, ao bairro Papa Simão, onde é visível a tristeza dos moradores da zona que não conhecem o que é o sossego no calar da noite, por culpa dos marginais. 

A zona sempre foi melindrosa, segundo uma cidadã residente há dez anos, nos últimos tempos se tornou ainda mais com os vários abusos sexuais e assassinatos, de jovens mulheres principalmente.   

“Aqui sempre teve bandidagem, agora está pior, todas as semanas matam e violam as mulheres, não importa a idade. Quando toca 19 horas ninguém sai de casa. Os nossos filhos não vão mais a escola porque os delinquentes só estão a matar”, conta a moradora em anonimato.

Na terça e quinta-feira desta semana, os delinquentes voltaram a fazer vítimas, abusaram sexualmente e mataram duas jovens, violaram dois homens, incluindo  um agente da Polícia, nas imediações da fábrica de bloco, onde já tinham feito outras vítimas. 

Os delinquentes estão a estender a acção criminosa no bairro vizinho, onde também já fizeram vítimas mortais, na noite de ontem, quinta-feira, uma jovem foi abusada sexualmente na terceira rua do seis, de acordo os moradores.

Atendendo a criminalidade, alguns efectivos da Polícia começaram a patrulhar a área, mas não impediram o assassinato de mais uma jovem, de 22 anos. O corpo foi encontrado numa obra abandonada nesta manhã, de sexta-feira, próximo de casa. 

Texto de Guilherme Francisco

A onda de criminalidade obriga alguns cidadãos abandonar o bairro, e a maior parte dos cristãos deixarem de assistir os cultos a noite.

“Tem vizinhos que já saíram deste bairro, foram noutras zonas. Nós que não temos para onde ir estamos aqui, só Deus a nos proteger… Muita gente já não vai aos cultos de noite, quem vai, tem de viver perto da igreja e regressar em grupo”, conta a mesma moradora.

Segundo informações obtidas no local pela Angola-Online, o grupo de delinquentes é composto por delinquentes seropositivos que estiveram presos há pouco tempo. O grupo viola sexualmente homens e mulheres, estas mortas depois.

Os moradores pedem a rápida intervenção da Polícia para evitar mais vítimas e impedir a realização da promessa dos delinquentes em matar dez mulheres.

"Nós pedimos encarecidamente ao Governo, Comandante da Polícia de Viana, a mandar polícias aqui para nos proteger, estamos mal, se não acabam de nos matar todos. Por favor mesmo, porque aqui não há paz", pede uma idosa.

REAÇÕES

COMENTÁRIOS