Palancas Negras “presos” na Mauritânia
A selecção nacional chegou à Mauritânia nas primeiras horas da manhã de ontem, após ficar bloqueados no aeroporto de Nouakchott.
Imagens de arquivo

Após cinco horas e meia de viagem, os Palancas Negras travaram um duro embate de pelo menos sete horas de espera pelo visto de entrada na Nouakchott, capital da Mauritânia. 

O incidente foi justificado com alegados problemas com a rede electrónica do sistema de concessão de vistos. O processo revelou-se demasiado lento e fastidioso, tendo obrigado os jogadores e alguns elementos da caravana decidissem tirar algumas horas de sono no chão do aeroporto, num claro sinal de autêntico cansaço.

Angola-Online sabe que a situação obrigou o seleccionador Srdjan Vasiljevic, a cancelar a sessão de treinos de regeneração física e gestão de esforço, que tinha agendada para a tarde de ontem, no sentido de desentorpecer os músculos dos jogadores e atenuar o cansaço.

Deste modo, a Selecção Nacional treina pela primeira vez no ambiente de intenso calor que se faz sentir na cidade de Nouakchott, apenas na tarde de hoje. Preparando assim o jogo da próxima terça-feira referente à quarta jornada do Grupo I da campanha de apuramento para a fase final, frente à selecção da casa.

De salientar que, Angola goleou na passada sexta-feira, em Luanda, a Mauritânia por 4-1 e assumiu a liderança do Grupo I de apuramento para a Taça das Nações Africanas (CAN) de futebol de 2019, após três jornadas.

Jornal de Angola e Redacção

REAÇÕES

COMENTÁRIOS