Pacientes de hemodiálise dependem da sorte para conseguir tratamento
Muitos pacientes que precisam de tratamento de hemodiálise têm enfrentado inúmeros problemas, como a falta de vagas em hospitais e de dinheiro para irem ao exterior do país.

Embora seja gratuito, o tratamento da hemodiálise nos hospitais público Josina Machel, Américo Boavida e na clínica Multiperfil, segundo a fonte da Angola-Online, muitos pacientes com insuficiência renal crónica não são atendidos por falta de vagas. 

A outra dificuldade de muitos pacientes com a mesma doença está relacionada com a dificuldade financeira. Por esta razão, em casos gravíssimos os que não são selecionados no país não conseguem viajar para o exterior. 

“O paciente renal crónico não paga nada pelo tratamento no nosso hospital”, disse o chefe do Serviço da Hemodiálise da unidade, Simão Canga, durante o simpósio sobre nefrologia realizado pela clinica Multiperfil, ontem, em Luanda.

A causa da doença renal é a hipertensão arterial seguida das diabetes e a inflamação dos filtros dos rins. 

Ainda mesma fonte, de 2014 até o primeiro trimestre deste ano (2018), o país tem sobre controlo mil e 660 doentes com insuficiência renal, dos quais 57% homens e 43% mulheres.

De acordo com o presidente da Sociedade Angolana de Nefrologia, Matadi Daniel, com a provação da lei, milhares de pacientes no país, podiam ser salvos há mais de 15 anos.

Fonte: Angop

REAÇÕES

COMENTÁRIOS