Onda de demolições continua em Angola
Depois das casas demolidas no Quitondo 2 e no Zango 3, em Luanda, os moradores do bairro Agostinho Neto, na província de Benguela, revoltaram-se contra a polícia, no sentido de impedir a destruição das suas casas.

Segundo informações obtidas pela Angola-Online, dão conta que, os moradores do bairro Agostinho Neto, em Benguela, impediram a destruição das suas casas, na tarde de hoje, quinta-feira, 26.

De acordo com a mesma fonte, as demolições foram ordenadas pelo Tribunal de Benguela, porque o espaço em questão, é do antigo director provincial do Urbanismo e Habitação, Zacarias Kamuenho.

Este é mais um caso que choca a sociedade em geral, na sua maioria, as autoridades não apresentam alternativas para albergar os desalojados, antes das demolições. No município de Viana por exemplo, foram demolidas cerca de 30 residências, deixado a vida dos lesados num autêntico calvário.

Perola das Acacias com Redacção

REAÇÕES

COMENTÁRIOS