Nuno Dala denúncia negócios de Tany Narciso
O docente universitário e activista, Nuno Álvaro Dala, implicado no mediático caso 15+2, lançou recentemente um relatório denominado “Negócios ilegais de Tany Narciso”, onde acusa o administrador do Cazenga de ter negócios ligados ao cemitério da Mulemba, mercado do Asa Branca e outros.

Segundo Nuno Álvaro Dala, o presente relatório é resultante de uma investigação extensa, exaustiva e profunda levado a cabo por si, sobre a rede de negócios que o administrador Victor Nataniel Narciso criou e tem mantido em funcionamento em toda a extensão do município do Cazenga ao longo dos seus 10 anos no cargo.

“Acabei de lançar o relatório intitulado "Os Negócios Ilegais de Tany Narciso", trata-se do resultado de uma investigação extensa, exaustiva e profunda que levei a cabo sobre a rede de negócios que o administrador Victor Natanael de Oliveira Guilherme Narciso (Tany Narciso) criou e tem mantido em funcionamento em toda a extensão do Município do Cazenga ao longo dos seus 10 anos no cargo”, afirmou. 

De acordo com o activista, a intenção de não revelar os nomes das pessoas que deram uma contribuição no apuramento dos muitos factos-chave descritos no relatório, foi bastante fundamental.

Por outro lado, Nuno Dala, garante que o administrador do Cazenga, têm rendido centenas de milhões de kwanzas, numa altura que o município se aflige com problemas de falta de saneamento básico, valas nauseabundas, charcos, amontoados de lixo, escolas abandonadas, centro hospitalares desactivados e abandonados, ruas e estradas esburacadas sem iluminação pública. 

A gestão de Tany Narciso tem sido fortemente criticada nos últimos tempos por parte dos munícipes e não só, o que levou centenas de pessoas a manifestarem-se contra o administrador. 

O Cazenga que conta com seis distritos urbanos, Tala-Hadi, Hoji ya Henda, Cazenga, 11 de Novembro, Kima-kieza e Calwenda, é um dos nove municípios da província de Luanda.

Baixa aqui o relatório 

REAÇÕES

COMENTÁRIOS