Kinguila alvejada com dois tiros não resistiu e morreu no hospital
A kinguila alvejada durante o assalto na Av. Pedro de Castro Van-Dúnem Loy, Palanca, em Luanda, no Sábado passado, faleceu no Hospital Maria Pia.

Maria Manuela Benedito, de 55 anos, não resistiu aos ferimentos provocados pelos dois tiros disparados pelos assaltantes, um no abdómen e outro nas costas, e acabou por falecer na Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital Maria Pia, onde estava depois da última cirurgia.

A kinguila (vendedora de moeda estrangeira) foi baleada depois de ter resistido aos assaltantes, armados de espingardas automáticas AK-47, que exigiam as pastas onde ela e outras três mulheres tinham o dinheiro.

Após os disparos contra Maria Benedito, um grupo de populares perseguiu os assaltantes - existem versões que apontam para dois e outras que garantem que eram três que seguiam numa motorizada - tendo estes sido espancados com extrema violência e um deles acabou vítima de linchamento popular.

As agressões foram filmadas por várias pessoas que rapidamente as fizeram chegar às redes sociais - Facebook e grupos de WhatsApp -, especialmente as mais violentas.

Quando a polícia chegou ao local um dos assaltantes já estava morto e um ferido com gravidade, que acabou por ser detido, existindo a possibilidade de um terceiro se ter conseguido pôr em fuga.

"O assaltante que perdeu a vida no local do crime era conhecido por Paty Boy e era considerado altamente perigoso", revelou o director de comunicação do Ministério do Interior, Intendente Mateus Rodrigues, acrescentando que o segundo suspeito, que está internado numa das unidades hospitalares de Luanda, é denominado por Guerici.

Fonte: Novo Jornal

REAÇÕES

COMENTÁRIOS