Jovens morrem na recruta durante teste físico das FAA
Dois jovens, de 21 e 18 anos de idade, respectivamente, morreram, aparentemente por paragem cardiorrespiratória, na sequência de testes físicos de selecção para ingresso na Academia Militar do Exército (AMEX) no Lobito, segundo informou nesta terça-feira a fonte hospitalar.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

O primeiro, de 21 anos, perdeu a vida a 21 de Janeiro, a caminho do Hospital Geral do Lobito (HGL), após sofrer uma paragem cardiorrespiratória durante uma prova de resistência física, tendo sido de imediato assistido pela equipa médica da academia.

Outro caso sucedeu a 25 de Janeiro, quando um jovem, de 18 anos, sentiu-se mal no final de exercícios físicos debaixo do sol, pelo que foi levado às urgências do referido hospital, onde foi declarado o óbito, com o mesmo diagnóstico.

Em declarações, o porta-voz do Hospital Geral do Lobito, Alberto Sakessongo, informou que houve ainda um terceiro “recruta” a quem também foi diagnosticado insuficiência respiratória, no dia 25, e acabou por recuperar.

Os corpos dos jovens, ambos provenientes de Luanda, encontram-se, desde segunda-feira, na morgue central do Hospital Geral de Benguela, na cidade capital da mesma província, onde estão a ser realizadas as autópsia, a pedido dos familiares.

“Todo o indivíduo, antes de fazer um teste intenso, deveria primeiro ser submetido a um exame médico para observar a sua aptidão física”, disse alertando para a existência de muitos jovens com problemas de hipertensão, que se agravam cada vez mais face ao consumo exagerado de bebidas alcoólicas e energéticas.

Entretanto, fonte da direcção da Academia Militar contactada, escusou-se a prestar declarações sobre o sucedido, referindo apenas que o pronunciamento oficial à imprensa está, por enquanto, dependente dos resultados das autópsias.

Fonte: AO24H

REAÇÕES

COMENTÁRIOS