Jovem abandona tudo para abrir hospital em África
A jovem norte-americana, Amy Hehe, decidiu largar tudo para abrir um hospital para cuidar de crianças órfãs com doenças terminais no Quênia.

A fonte da Angola-Online avança que à Amy tomou consciência de como órfãos e crianças em situações de vulnerabilidade lutavam para sobreviver em instituições lotadas. 

Seis anos depois, o sonho de Amy tornou-se realidade quando ela e seu marido, Rob, fundaram o Hospital Infantil OVI, sem fins lucrativos.

A jovem se formou no Programa de Assistência Médica da Universidade de Kentucky, e desde o início de sua missão ela enfrenta o duro impacto de testemunhar o sofrimento de seus pequenos pacientes, que lutam contra a desnutrição, malária, ferimentos, câncer e HIV.

Sabe-se que o vírus do Sida, é principal causa de morte entre jovens do Quênia. Informações avançam ainda que mais de 500 mil jovens quenianos estão infectados com o vírus, mas cerca de 20% deles não sabem disso. 

Fonte: Revista Pazes

REAÇÕES

COMENTÁRIOS