João Lourenço aprova a construção de Angosat-3
Antes mesmo da chegada do Angosat- 2, o país já contratou o artefacto seguinte, a designar-se ANGOSAT-3. Este terá como finalidade a observação da terra.

O Presidente da República, João Lourenço aprovou, no âmbito das suas competências, o contrato comercial de construção, lançamento e colocação em órbita do satélite de observação da terra, abreviadamente designado por Angosat -3. 

A informação está inserida no Diário da República, I Série, de 8 de Maio de 2019, em que um Despacho do Presidente da República autoriza o titular do sector a assinar o contrato, assim como “toda a documentação relacionada com o projecto em nome e em representação de Angola”.

Segundo o preâmbulo do Despacho Presidencial, o Angosat - 3 é consequência da “Estratégia Espacial da República de Angola 2016-2025” e decorre “da importância vital da utilização do espaço para fins pacíficos”, o desenvolvimento socioeconómico e o posicionamento estratégico de Angola.

Uma fonte do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa do Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação confirma a existência do projecto que tem como principal finalidade a “observação do território nacional e apoio ao desenvolvimento do país”. 

O contrato avaliado em 179 milhões de dólares já foi assinado com a empresa Airbus, em França (o grande consorcio aeroespacial europeu). Segundo a mesma fonte o tempo de vida útil do Angosat - 3 é de 10 anos e o seu manuseio será assegurado pelo centro da Funda (arredores de Luanda) com a participação de quadros angolanos.

De salientar que o ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha, afirmou que o Angosat 2 estará pronto em 2019. 

Fonte: Angola24horas

REAÇÕES

COMENTÁRIOS