João de Matos foi o segundo maior acionista do BNI
Depois de ser afastado da chefia máxima das Forças Armadas Angolanas (FAA), general João de Matos, dedicou-se a negócios privados, nos domínios da banca, diamantes, petróleo, construção civil e outros.

Caracterizado sempre como um grande homem de negócios, o ex-chefe do Estado-Maior das FAA, João de Matos, dedicou-se a vida empresarial, com uma forte influência na banca nacional, sendo que, foi o segundo maior acionista do Banco de Negócios Internacional (BNI), com uma participação de 11,63%.

Falecido aos 62 anos de idade, vitima de uma prolongada doença, no Reino de Espanha, João de Matos, continuará a ser sempre uma grande referência nacional.

Fonte: Expansão

REAÇÕES

COMENTÁRIOS