Incumpridores serão levados compulsivamente para Calumbo
Os cidadãos que não cumprirem com a quarentena domiciliar obrigatória serão levados compulsivamente para o Centro de Calumbo, município de Viana, anunciou ontem a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta.

A governante, que reagia em conferência de imprensa ao caos registado quarta-feira, no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, no desembarque dos passageiros provenientes de Portugal, garantiu que há condições para controlar todos os passageiros orientados a se manterem em quarentena domiciliar durante um período mínimo de 14 dias. 

Sílvia Lutucuta justificou que o número elevado de passageiros vindos de Lisboa e do Porto não permitiu o cumprimento da quarentena obrigatória, na medida em que o centro de Calumbo não tem capacidade para albergar tanta gente num período de duas ou mais semanas. 

"Foi, por isso, que tomamos a decisão de mandarmos os cidadãos em quarentena domiciliar rigorosa. Todos assinaram um termo de responsabilidade que implica o cumprimento das medidas impostas", realçou.  

Silvia Lutucuta reafirmou que o país não registou, até ao momento, nenhum caso positivo, por isso, apelou à população a evitar alaridos e denunciar casos com sintomas da doença.

Fonte: JA

REAÇÕES

COMENTÁRIOS