Guiné Equatorial quer construir refinaria de Cabinda e investir no setor do gás em Angola
A Guiné Equatorial manifestou ao Governo angolano o interesse em construir, de raiz, a refinaria de Cabinda, pretendendo também investir no setor do gás, disse hoje à agência Lusa o ministro das Minas e Hidrocarbonetos equato-guineense.

Segundo Gabriel Mbaga Obiang Lima, que se encontra em Luanda a participar na conferência Angola Oil & Gás 2019, a manifestação do interesse das autoridades de Malabo já foi expressa ao Governo angolano, sublinhando a vontade de criar parcerias face à experiência da Guiné Equatorial quer na construção de refinaria quer no gás.

"Viemos também para ver oportunidades de investimento. Queremos criar parcerias entre as petrolíferas para que comecem a trabalhar em conjunto, em concessões, etc. Mas um setor crítico [em Angola] é o da refinaria. Sabemos que têm planos para construir uma nova refinaria, pelo que estamos interessados em trabalhar desde o início com Angola, quer como parceiro quer como cliente", afirmou em inglês Gabriel Lima.

Segundo o também filho do Presidente equato-guineense, Malabo está interessada na construção da refinaria de Cabinda, salientando que pode ser também uma porta de entrada para outros investimentos em Angola por parte da Guiné Equatorial, um dos principais produtores de petróleo em África.

"A outra intenção é investir no gás. O gás é muito importante para nós. Temos imensa experiência, temos um plano para o metanol, temos planos para o gás destinado à energia. Acreditamos que temos muita experiência no setor e que poderemos trabalhar em conjunto com Angola para o desenvolver", declarou.

A principal riqueza da Guiné Equatorial são a agricultura e a pesca, com produtos como o algodão, café, cana-de-açúcar, várias frutas etc. Também depende do gado, da exportação de madeira e de minerais.

Desde o fim do século XX, com a exportação de petróleo, a renda per capita tem aumentado espetacularmente, ainda que a riqueza se concentre nas mãos de uma minoria, em sua maior parte, propriedade do clã no governo ou de companhias internacionais. A exportação do barril por habitante é similar à do Kuwait.

Fonte: Lusa

REAÇÕES

COMENTÁRIOS